como o mercado enxerga o freelancer

Como o mercado enxerga o freelancer?

Com a pandemia a profissão de freelancer ganhou novas oportunidades e gerou muitas dúvidas. Entenda como o mercado enxerga o freelancer

A verdade é que o mercado ainda não enxerga o freelancer. 

Uai, como assim?

Ser freela ainda é algo fora da curva e desvalorizado nesse Brasilzão. A pandemia até que foi positiva nesse sentido, pois o mercado digital ganhou uma visibilidade e valorização gigante.

Bem, o que aconteceu foi que a pandemia fez com que muitas pessoas ficassem desempregadas e passassem a recorrer ao trabalho autônomo.

Expansão do mercado

E isso gerou uma grande expansão no mercado, fazendo com que a quantidade de profissionais, cadastrados nas plataformas específicas como é o caso do 99Freelas, crescesse de forma considerável.

Para você ter uma ideia, antes da crise na saúde, o site contava com cerca de 400 mil profissionais cadastrados e o percentual pós-pandemia chegou a 54% de novos cadastros.

Ou seja, depois da crise o número de trabalhadores que procuram esse tipo de atividade subiu mais que o dobro, passando dos 800 mil.

E esse grande aumento fez com que a concorrência crescesse e que os preços cobrados por serviço diminuíssem. Desvalorizando assim o trabalho de milhares de pessoas que já estavam no mercado há anos!

Um exemplo claro dessa desvalorização aconteceu com as propostas enviadas pelos novos redatores.

Em geral, muitas pessoas cobram cerca de R$0,02 por palavra escrita em um artigo, o que em um texto com 1000 palavras seria R$20.

Isolamento social e a desvalorização

No entanto, muitos profissionais que estavam ingressando após o início do isolamento social, começaram a praticar valores muito baixos, cerca de R$10 pelo mesmo tipo de conteúdo.

Dessa forma, quem costumava cobrar R$0,02 teve de reajustar o preço de modo a não perder seus clientes para outros redatores.

E o mesmo aconteceu em diversas outras áreas de atuação, afinal a concorrência estava muito alta.

Porém, para evitar que os valores ficassem muito baixos, o site determinou que o preço mínimo fosse maior, passando de apenas R$10 para R$30, dependendo do tipo de atividade.

Essa foi uma grande medida tomada para permitir que houvesse uma melhor compatibilidade entre a qualidade do serviço prestado e valorização do mesmo.

E muitos que acreditavam que o mercado freelancer também sofreria com o isolamento social, se enganaram!

Afinal, o número de propostas enviadas nas mais diversas áreas e também de clientes realizando seus cadastros também cresceu bastante, sendo algo muito significativo para quem atua nesse meio.

Se você ainda tem dúvidas do que é ser freelancer, veja aqui esse conteúdo completíssimo que preparamos especialmente para sanar todas as suas dúvidas e contribuir com sua tomada de decisão.

Link de referência desse artigo:

https://www.leiaja.com/carreiras/2020/06/19/pandemia-faz-aumentar-busca-por-trabalhos-freelancers/

Curta e compatilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

YouTube
YouTube
Instagram